Milhares de pessoas sofrem com a acne no mundo inteiro. Além de ser incômodo e dolorido, afeta, e muito, a autoestima. Para muita gente pode parecer exagero, mas quem sofre com espinhas e cravos sabe como pode ser difícil manter uma vida social, estando tão insatisfeito com a própria aparência.

Mas, graças ao avanço da medicina, hoje já temos recursos efetivos para o tratamento de acne, possibilitando ótimos resultados. Por isso, no post de hoje, traremos mais informações sobre tratamento de acne e abordaremos as principais dúvidas sobre esse assunto. Confira!

O que é acne?

A acne é uma doença que acomete os folículos da pele, devido à exacerbada produção de sebo. A hiperatividade das glândulas sebáceas, em conjunto com células mortas,  obstruem os folículos, predispondo a proliferação de bactérias na região. Todo esse processo pode gerar inflamação, que se apresenta na forma de espinhas e nódulos.

Geralmente, as áreas mais afetadas pela acne são: face, pescoço, colo e costas.

Quais são os tipos?

A acne é classificada de acordo com as lesões aparentes. A avaliação é feita a partir do tipo de lesão, características e intensidade. Os tipos vão do grau I (leve) até o V (severa):

  • acne comedônica: cravos pretos e comedões (grau I);
  • acne pápulo-pustulosa: espinhas inflamadas (grau II);
  • acne nódulo-quística: nódulos inflamados — espinhas internas — (grau III);
  • acne conglobata: conjunto de nódulos e cistos inflamados (grau IV);
  • acne fulminante (tipo raro da doença): as lesões são acompanhadas de febre, dor muscular etc. (grau V).

É possível ter acne em qualquer idade?

A acne costuma ser mais comum entre os adolescentes, mas também pode se manifestar em pessoas de todas as idades. Na adolescência, existem alterações hormonais intensas que podem desencadear a doença. Mas, essas alterações nos hormônios também podem ocorrer, por uma série de fatores, na fase adulta.

A acne na fase adulta pode acometer homens e mulheres, sendo mais comum entre o público feminino. Muitas mulheres com acne apresentam disfunções ovarianas, como a Síndrome dos Ovários Policísticos, por exemplo.

Dessa forma, é importante se investigar as causas da acne antes de iniciar o tratamento.  Além disso, o uso de alguns medicamentos e a utilização inadequada de cosméticos e maquiagens também podem provocar ou agravar a doença.

O que pode piorar?

Um dos principais erros que as pessoas cometem é lavar excessivamente as regiões afetadas pela acne, pensando que dessa forma controlarão o surgimento de novas espinhas.

Mas, ao fazermos isso, provocaremos o “efeito rebote”, ou seja, aumentando a produção de sebo/oleosidade da pele, podendo piorar a acne. No geral, o recomendável é lavar, sem exageros, duas vezes ao dia.

Espremer cravos e espinhas também é bastante comum e pode agravar o processo inflamatório das lesões na pele. Além do risco de ferimentos e infecções, o ato de espremer os cravos e espinhas, pode deixar a pele marcada com cicatrizes.

Portanto, dependendo do caso, uma limpeza de pele realizada por um profissional capacitado é o mais indicado.

Assim que a acne surgir procure ajuda médica! A maioria das pessoas não busca um dermatologista, utilizando um produto que a amiga indicou, apelando para as receitas caseiras ou comprando produtos aleatórios na farmácia.

Tudo isso pode piorar e agravar o problema, pois os tratamentos devem ser indicados pelo médico, de acordo com a acne e o tipo de pele de cada um.

Como é o tratamento?

Como citamos acima, existem diferentes tipos de acne, por isso, o tratamento pode variar de acordo com a acne apresentada. Para os casos mais leves da doença podem ser prescritos: sabonetes específicos e pomadas em gel de uso tópico nas áreas afetadas.

Esses medicamentos de uso tópico costumam conter antibióticos e outras substâncias que agem no combate à proliferação das bactérias que provocam a acne.

Nos casos moderados a severos da doença, também podem ser prescritos antibióticos de uso oral e outros tipos de medicamentos para complementar o tratamento. Nunca é demais lembrar que os tratamentos não devem ser interrompidos por conta própria.

Por que alguns remédios são tão fortes?

Quando a pessoa apresenta acne persistente, com bastante lesões, mesmo depois de já ter feito vários tratamentos, o uso de remédios orais mais fortes pode ser considerado pelos médicos.

O Roacutan (Isotretinoína), por exemplo, é utilizado para tratar casos de acne em que outros tratamentos realizados não surtiram efeito. Trata-se de um medicamento muito eficaz, com bons resultados.

Entretanto, essa medicação possui alguns efeitos colaterais e uma série de contraindicações.

Os efeitos colaterais mais frequentes durante o tratamento com o Roacutan, são: ressecamento da pele e secura nos olhos e lábios. Algumas pessoas se queixam de dor de cabeça, sangramento no nariz e gengivas, dores musculares, entre outros efeitos colaterais.

Por isso, o acompanhamento médico e a realização de exames laboratoriais são fundamentais durante todo o tratamento.

Quais são as principais contraindicações do Roacutan?

Esse medicamento não pode ser utilizado por mulheres grávidas ou que estejam querendo engravidar, lactantes, pessoas com doenças no fígado ou com alterações importantes nos resultados dos exames, realizados sempre antes de iniciar o tratamento.

Adolescentes poderão fazer o tratamento tomando o Roacutan com acompanhamento dos responsáveis. Todas essas questões serão avaliadas pelo médico, caso a caso.

O que pode ser feito depois com as cicatrizes de acne?

Existem alguns tipos de lasers e peelings que podem ser realizados durante os recursos terapêuticos e outros que são iniciados após o tratamento, para amenizar as manchas e cicatrizes. Tanto os peelings como o laser poderão ser realizados, considerando as características e as condições gerais da pele.

Sendo assim, vemos que é possível tratar a acne com bastante eficácia e segurança. Mas, antes de tudo, é fundamental que se saiba quais são as causas da doença, para que o tratamento seja realizado com sucesso. Se você tem acne, não deixe de procurar um dermatologista para fazer uma avaliação e iniciar o tratamento adequado. Quanto antes iniciá-lo melhor!

E aí, gostou no nosso post sobre tratamento de acne? Então, aproveite e compartilhe-o com seus amigos nas redes sociais! Vai que você ajuda alguém que sofre com esse problema?

Autor

Escreva um comentário

Agende sua consulta
Share This