Independente do sexo ou da idade, a queda de cabelo é um dos problemas mais temidos. Ela pode atingir homens e mulheres, jovens e idosos e é preciso estar atento para identificar o problema e buscar tratamento adequado o quanto antes.

O cabelo representa uma parte importante da identidade das pessoas, que vai muito além da beleza e estética. Ele representa sua autoestima e, principalmente, sua personalidade. Justamente por isso, as pessoas costumam se preocupar bastante com seu cuidado e buscam formas de mantê-lo saudável e bonito sempre

Para te ajudar, elaboramos esse texto com informações importantes sobre a queda de cabelo. Confira!

Como identificar a queda de cabelo?

Primeiramente, é importante entender que o cabelo passa por diferentes estágios nos quais alguns fios podem estar crescendo, enquanto outros estão se estabilizando e outros caindo. Por isso, a queda de cabelos é considerada normal até certo ponto, pois espera-se que uma parte dos fios caia em determinado estágio. Esses estágios são:

  • Anágena: fase na qual o cabelo cresce e os fios estão muito sensíveis a alterações químicas e nutricionais. Dura de 3 a 5 anos;
  • Catágena: fase na qual o fio para de crescer e o folículo capilar começa a regredir. Dura de 2 a 3 semanas;
  • Telógena: fase que ocorre após a involução máxima do folículo capilar, que precede a nova fase de crescimento capilar. Dura de 3 a 4 meses.

O importante é notar quando a queda de cabelo deixa de ser fisiológica e passa a ser um problema. Estima-se que diariamente uma pessoa saudável perce entre 50 a 100 fios de cabelo. Valores além disso merecem atenção.

Alguns sinais de alerta podem indicar que a queda está maior do que o normal:

  • muitos fios saem quando passa a mão da cabeça;
  • escova de cabelo fica “cheia” de cabelos muito rápido;
  • travesseiro fica com muitos cabelos presos nele;
  • é possível notar diferença na quantidade de cabelo quando comparam-se fotos de meses atrás.

É importante procurar um profissional assim que esses sinais surgem, se tornem constantes e a pessoa comece a sentir muita diferença e incômodo em relação à quantidade de cabelo.

Quais as causas da queda de cabelo?

As quedas de cabelos tem causas diversas e variam de acordo com o sexo e idade da pessoa. A investigação da causa é uma etapa importante, pois guia que tipo de tratamento será mais adequado para cada caso.

As principais causas da queda de cabelo são:

Eflúvio telógeno agudo

A fase telógena é a fase do processo natural do cabelo na qual há a queda do fio, e é uma etapa comum. Essa fase pode se tornar mais exacerbada após o corpo passar por uma fase de estresse intenso (doença séria ou prolongada, estresse, cirurgia e infecção grave) ou após uma mudança súbita nos níveis de hormônio (pós-parto).

Calvície hereditária

Está relacionada à herança genética. É mais comum nos homens, pela soma dos genes, com os hormônios masculinos e o avançar da idade.

Sintoma de doenças

Algumas doenças têm como sintoma a queda capilar, causada por alterações hormonais ou do metabolismo (lúpus, imunidade baixa, anemia, dermatite seborreica e psoríase do couro).

Alopécia traumática

Queda de cabelo que ocorre devido a técnicas agressivas realizadas nos cabeleireiros (uso de químicas muito fortes, exposição ao calor extremo e “puxões muito fortes”);

Carências nutricionais

A baixa ingestão de alguns nutrientes pode estar associada à queda de cabelo, como vitamina D, vitamina B, proteínas, ferro, biotina e zinco;

Desequilíbrio hormonal

A diminuição dos hormônios progesterona, estrogênio e hormônio do crescimento com o avançar da idade podem contribuir para a queda de cabelo. Outras situações que levam a esse desequilíbrio são: problemas na tireoide, síndrome do ovário policístico, uso de anticoncepcional e gravidez;

Tabagismo

O uso prolongado de cigarro leva à degeneração dos pequenos vasos sanguíneos que nutrem o couro cabeludo, além das próprias substâncias do cigarro serem tóxicas para os cabelos.

Qual a diferença entre queda e quebra de cabelo?

Outro fator importante é identificar a diferença entra queda e quebra capilar, isto é, se o cabelo está caindo porque parte dos fios estão se quebrando ou porque os fios estão realmente caindo do couro cabeludo.

A quebra de cabelo acontece quando o fio parte no meio e cai. A pessoa passa a mão pelo couro cabeludo e sente os “toquinhos” ou fios menores que sobraram após a quebra. Ela ocorre quando o cabelo está sofrendo algum estresse que o deixa enfraquecido.

As principais causas da quebra de cabelo incluem:

  • exposição a fatores ambientais, como excesso de sol e vento;
  • mudanças bruscas de temperatura, como uso de chapinha;
  • exposição ao cloro da piscina;
  • procedimentos químicos como alisamento, tintura, relaxamento;
  • doenças consumptivas (câncer, AIDS, tuberculose).

Quais os tratamentos para queda de cabelo?

Como existem diversas causas para a queda de cabelo, o primeiro passo é identificar, junto a um especialista, qual o motivo da sua queda capitar para que o tratamento seja direcionado e efetivo. As principais opções incluem:

  • uso de medicamentos: em alguns casos, são receitados medicamentos específicos para estimular o crescimento do cabelo ou impedir a queda (finasterida, minoxidil e pantogar);
  • uso de vitaminas: quando a queda de cabelo é causada pelo desequilíbrio de vitaminas, é indicada a suplementação por meio de polivitamínicos ou vitaminas isoladas;
  • fitoterápicos: uso de ervas e plantas medicinais para o tratamento da queba de cabelo, podem estar presentes em xampus e loções ou em comprimidos;
  • tratamento da doença de base: quando a queda é causada por alguma doença específica, a pessoa é encaminhada ao médico adequado para realizar o tratamento.

Independente do tipo de tratamento, é importante que a pessoa realize também procedimentos que fortaleçam o fio e auxiliem no processo de recuperação, para garantir cabelos fortes e saudáveis após a finalização do tratamento.

Um dos melhores procedimentos para fortalecimento dos fios é a cauterização capilar. Ela age mais profundamente no fio que uma hidratação comum, repondo queratina, vitaminas e proteínas perdidas. O procedimento tem o efeito também de “cobrir os buracos” dos fios, de forma que não voltam a perder vitaminas e proteínas.

A queda de cabelo é um problema comum e que traz muito incômodo para quem o sofre com ela, de forma que deve ser identificada o mais precocemente possível para o início rápido do tratamento e da recuperação capilar e claro, da autoestima.

E aí, você gostou do texto de hoje? Então aproveite para assinar a nossa newsletter e receber as nossas atualizações direto no seu e-mail! Além disso, você pode visitar nosso site e redes sociais: Facebook e Instagram.

Autor

Escreva um comentário

Agende sua consulta
Share This