As varizes e os vasinhos dilatados que surgem nos membros inferiores são uns dos problemas estéticos mais comuns que levam as pessoas a buscarem tratamentos em clínicas especializadas. É mais frequente que eles apareçam na população feminina, mas os homens também podem apresentar essa complicação.

Entender o que são as varizes, quais suas causas e tratamentos é uma questão importante para quem tem o problema, pois suas implicações podem ir além da estética.

Se quer saber mais sobre o assunto, acompanhe o texto de hoje e conheça o tratamento para varizes ideal para você.

O que são as varizes?

As varizes são veias dilatadas e tortuosas que se desenvolvem principalmente nas pernas e pés e indicam uma insuficiência venosa de algum grau. Para entender melhor, primeiro é preciso entender como as veias dos membros inferiores trabalham.

O sangue é bombeado para o corpo por meio das artérias, que pulsam no ritmo da frequência cardíaca. Após ser utilizado pelos tecidos, o sangue deve ser enviado de volta para o coração, por meio do trabalho das veias. As veias não pulsam, por isso necessitam de outro mecanismo para vencer a gravidade, que são as válvulas. Elas permitem o retorno venoso até o coração e impedem que o sangue reflua.

Alguns fatores fazem com que essas válvulas fiquem incompetentes, de forma que o sangue não retorna totalmente e “fica parado”, o que causa a dilatação das veias. As varizes que vemos nas pernas são as veias periféricas dilatadas, que são facilmente visualizadas. 

Quando são múltiplas, podem indicar a presença de insuficiência venosa crônica. Nesse caso, pode estar presente também sensação de cansaço e peso nas pernas, edemas, escurecimento da pele, dor local e até mesmo surgimento de lesões e infecções na pele.

Quais as suas causas?

O surgimento de varizes é considerado um problema comum, que está presente em grande parte da população, principalmente com o avançar da idade. Os principais fatores de risco que estão relacionados com as varizes são:

  • sexo feminino: alguns hormônios sexuais femininos, como a progesterona, levam ao dilatamento das veias e contribuem para o aparecimento de insuficiência venosa;
  • idade avançada: quanto mais velha a pessoa, mais desgastada ficam as paredes das veias;
  • obesidade: quanto maior o peso, maior a pressão que é exercida sobre as veias dos membros inferiores;
  • histórico familiar: pessoas com histórico de varizes na família têm maior chance de apresentar o problema;
  • gravidez: a gestação aumenta a chance de varizes devido ao crescimento dos níveis hormonais, aumento do volume sanguíneo circulante e compressão das veias intra-abdominais pelo útero gravídico;
  • sedentarismo: o exercício físico auxilia no retorno venoso e a falta dele pode prejudicar o processo;
  • tabagismo: o consumo de cigarro afeta a integridade da parede dos vasos sanguíneos, tornando-os mais propensos ao desgaste;
  • pílula anticoncepcional: relacionado ao fator hormonal;
  • trauma nos membros inferiores: os traumas que atingem as veias das pernas podem torná-las mais fracas e com maior chance de dilatação;
  • ficar parado em pé ou sentado com as pernas dobradas por muitas horas.

Quais os tipos de tratamento para varizes?

Existem diversos tipos de tratamentos para varizes. Listamos alguns a seguir.

Escleroterapia

A escleroterapia é um tratamento utilizado para varizes de tamanho pequeno, que representam apenas um problema estético, sem comprometimento funcional. O procedimento consiste na injeção de uma substância que causa destruição e cicatrização da veia selecionada para o tratamento.

O vaso é então eliminado posteriormente pelo próprio corpo, e o retorno venoso que era realizado por ele passa a ser feito por veias colaterais ou veias mais profundas. Existem 3 tipos de escleroterapia:

  • escleroterapia com glicose: injeção de glicose hipertônica diretamente na veia, causando irritação e inflamação do vaso, o que leva ao seu fechamento. Utilizada em vasos de até 2 milímetros;
  • escleroterapia com espuma: injeção da mistura de polidocanol com ar diretamente em veias de até 4 milímetros. Em apenas uma aplicação é possível ver os efeitos;
  • escleroterapia com laser: o laser é posicionado sobre a veia varicosa e aumenta a temperatura até causar uma irritação e fechamento do vaso. Indicada para vasos de menor calibre.

Cirurgia com laser

A cirurgia com endolaser é considerada um procedimento um pouco mais complexo, que deve ser realizado em ambiente hospitalar, e não em consultório, como os métodos já citados. Ela é indicada para o tratamento de varizes em vasos calibrosos, como a veia safena. A cirurgia acontece nas seguintes etapas:

  • inserção de uma sonda na veia a ser tratada;
  • disparo de energia luminosa pela sonda que foi inserida;
  • cauterização do vaso.

Cirurgia convencional

A cirurgia convencional para o tratamento de varizes consiste na retirada dos vasos defeituosos e é normalmente indicada para varizes na veia safena. O procedimento é realizado sob anestesia, durante o qual o cirurgião realiza uma incisão na virilha e outra no tornozelo.

A veia safena é identificada nesses pontos e isolada, com a inserção de um cabo ao longo de toda a veia, para a realização da ligadura e corte, com posterior extração.

É importante lembrar que existem alguns cuidados que auxiliam nos resultados do tratamento e previnem o ressurgimento do problema, como:

  • uso de meias elásticas de compressão, principalmente em situações nas quais a pessoa fica muito tempo em pé ou muito tempo sentado com as pernas dobradas;
  • elevamento dos membros inferiores acima do nível do coração, por 15 minutos, diariamente, para auxiliar no retorno venoso;
  • prática de exercício físico regular;
  • controle do peso;
  • avaliação da possibilidade de não utilizar pílula anticoncepcional.

As varizes são problemas estéticos comuns que costumam trazer muitos incômodos, mas podem também estar relacionadas a questões de saúde. Por isso, é sempre importante procurar um especialista e se informar sobre o tratamento para varizes disponível e indicado para cada caso.

E aí, gostou do texto de hoje? Que tal então assinar a nossa newsletter e receber diretamente no seu e-mail mais conteúdos como este? Aproveite para visitar o nosso site para conhecer outros tratamentos estéticos.

 

Autor

Escreva um comentário

Agende sua consulta
Share This