Category

Curiosidades

Category

Os 3 tipos de alergia na pele mais comuns

As alergias na pele podem se manifestar de várias formas. Em geral, os casos são acompanhados de vermelhidão e coceira, mas — na maioria das vezes — o problema pode ser resolvido com medidas simples ou mesmo desaparecer sem que nada seja feito.

Entretanto, algumas condições podem evoluir para complicações graves que oferecem perigo à vida. Por isso, é muito importante estar atento aos sinais mostrados por cada um dos tipos de alergia cutânea, com o intuito de saber o que fazer para reverter os sintomas, sempre de acordo com as orientações de um médico.

Que tal conhecer um pouco mais sobre os 3 principais tipos de alergias na pele? Então, acompanhe este artigo até o final!

1. Urticária alérgica

Essa é o tipo mais comum entre as alergias na pele. Ele se manifesta na forma de placas avermelhadas — e causa bastante coceira. Embora seja desconfortável, é quase sempre inofensivo. Assim como as demais alergias, não é transmitido de uma pessoa para outra.

O problema pode aparecer em qualquer parte do corpo e, em geral, os sintomas são autolimitados, ou seja, desaparecem espontaneamente. O diagnóstico é clínico, porém, podem ser solicitados testes cutâneos e exames de sangue para confirmação do quadro.

Causas

A urticária alérgica aparece após o contato com uma substância que desencadeia a alergia — o alérgeno. Veja os estímulos mais comuns que atuam como gatilhos do problema:

  • alimentos (frutos do mar, ovos, nozes e outros);
  • pelos de animais;
  • picadas de insetos;
  • tecidos;
  • maquiagem e cosméticos;
  • medicamentos (antibióticos, anti-inflamatórios, anti-hipertensivos e outros);
  • poeira.

Em muitos casos, a origem não é alérgica. Diversas doenças infecciosas — gripe, faringite e mononucleose — podem causar o aparecimento das manchas vermelhas e coceira na pele.

Além disso, os sinais podem aparecer após exposição ao calor ou frio, exercício físico ou pressão na pele, causada por elástico ou roupas justas, por exemplo. No entanto, os sintomas também podem surgir sem que o fator desencadeante seja identificado.

Controle

O primeiro passo para tratar a urticária alérgica é suspender o contato com o agente que desencadeou os sintomas. Dessa forma, as lesões tendem a desaparecer gradativamente. Além disso, podem ser usados medicamentos anti-histamínicos orais para aliviar os sintomas.

Uma recomendação importante é evitar coçar a pele para prevenir a formação de feridas e não deixá-la suscetível às infecções ou marcada por cicatrizes. Quando o incômodo é grande, um banho com água em temperatura mais baixa ou compressas frias podem aliviar o desconforto.

2. Angioedema

Assim como a urticária, o angioedema pode se manifestar na forma de coceira e rash cutâneo. Porém, por atingir as camadas mais profundas da pele e as mucosas, o problema é mais grave e causa outros sintomas, tais como:

  • inchaço nos lábios, em torno dos olhos, mãos, pés e região genital;
  • dor e calor no local inchado;
  • problemas para respirar;
  • erupções cutâneas;
  • cólicas abdominais.

Causas

Diversos fatores podem desencadear o angioedema:

  • hereditariedade (mau funcionamento do sistema imunológico);
  • alergia a medicamentos, alimentos, picadas de inseto e outras;
  • fatores ambientais, como calor, frio, pressão, suor e estresse;
  • doenças autoimunes e infecciosas;
  • disfunções da tireoide;
  • alguns tipos de câncer.

O risco de aparecimento do angioedema é maior em pessoas que já tiveram um quadro prévio de urticária e são reexpostas ao alérgeno que desencadeou a resposta inicial.

Controle

O angioedema é um problema comum e, nos casos mais brandos, o tratamento é similar àquele indicado para a urticária, ou seja, é preciso se afastar do agente que causou a manifestação e usar alguns medicamentos orais, se necessário.

Contudo, em situações mais graves, essa alergia pode trazer risco à vida. Isso acontece quando o inchaço afeta as vias respiratórias ou há a manifestação de asma grave. Além disso, o problema pode evoluir para o choque anafilático, uma condição potencialmente fatal em que a reação alérgica é muito intensa e disseminada.

Nesses casos, é preciso buscar atendimento hospitalar imediatamente, uma vez que a evolução dos sintomas costuma ocorrer rapidamente. O tratamento de urgência é feito com medicamentos injetáveis com o objetivo de interromper a reação alérgica.

3. Dermatite de contato

Como o nome sugere, essa alergia na pele é desencadeada pelo contato com alguma substância que provoca uma reação local. É um problema de saúde simples, que pode ter origem alérgica ou não.

Conheça alguns sintomas da dermatite de contato:

  • grandes placas vermelhas na pele;
  • coceira;
  • ressecamento da pele ao redor da lesão;
  • bolhas contendo ou não fluido;
  • inchaço;
  • queimação.

Causas

A dermatite de contato alérgica é uma resposta imunológica que algumas pessoas sensíveis apresentam a determinados produtos. Entre eles, podemos destacar:

  • sabonetes, xampus e condicionadores;
  • perfumes e desodorantes;
  • maquiagem e cosméticos;
  • preservativos e luvas (devido ao látex);
  • bijuterias e metais (principalmente o níquel);
  • plantas;
  • curativos;
  • medicamentos.

Alguns produtos contêm substâncias abrasivas ou irritantes que causam reações após o contato. Nesse caso, não há um fundo alérgico. Por isso, falamos em dermatite de contato irritativa.

Em outras situações, as lesões são causadas pela interação do produto na pele com a ação dos raios solares. Quando isso acontece, a reação é conhecida como dermatite por fotoexposição.

Controle

O tratamento convencional para o problema envolve o uso de medicamentos na forma de pomadas ou cremes, que serão aplicados diretamente sobre as áreas afetadas pelas lesões. Além disso, podem ser prescritos remédios orais e outras formulações tópicas com antibiótico para evitar o estabelecimento de infecções.

Os casos mais sérios de dermatite de contato podem ser tratados com fototerapia — procedimento em que são usadas luzes especiais com ação anti-inflamatória e imunossupressora. Com isso, a manifestação alérgica é “desligada”.

Pronto! Agora você já sabe quais são as principais alergias na pele. Conhecer as manifestações de cada uma delas é essencial para estabelecer o tratamento, porém, apenas um médico pode indicar quais medidas são mais eficazes para combater essas e outras doenças de pele.

Este post foi útil para você? Então, acesse nosso site e não deixe de conhecer melhor o seu tipo de pele e identificar quais são os cuidados para deixá-la sempre linda!

Conheça mais sobre os diferentes tipos de colágeno

O colágeno é a proteína mais abundante do nosso organismo. A partir dessa informação, já é possível perceber como ele é importante, não é mesmo? Os diferentes tipos de colágeno atuam na manutenção da estrutura de diversos tecidos, incluindo a pele, os osso e as cartilagens.

A partir dos 30 anos, nosso corpo perde gradativamente a capacidade de produzir novas moléculas de colágeno. Os efeitos dessa redução podem ser vistos na pele, uma vez que o tecido perde sua sustentação e se torna flácido e com rugas. Assim, para retardar o envelhecimento, é importante buscar alternativas para repor o colágeno perdido.

Para descobrir um pouco mais sobre a proteína número 1 do nosso corpo e o que fazer para realizar sua reposição de forma eficiente, acompanhe este post! 

O que é o colágeno?

O colágeno é sintetizado dentro de alguns tipos celulares e exportado para fora das células, sendo a principal proteína estrutural presente no espaço extracelular. Ele é produzido na forma de filamentos que se unem, formando feixes e fibras.

Ele é constituído, majoritariamente, por dois aminoácidos principais: a glicina e a prolina. Outro componente essencial de seu processo de produção é a vitamina C, que atua como cofator em processos enzimáticos importantes.

Assim, para garantir a produção natural do colágeno, é importante ingerir essas substâncias em boas quantidades. Isso pode ser conseguido tanto por meio da alimentação quanto pelo uso de suplementos alimentares.

Quais são os principais tipos de colágeno?

O colágeno está presente não apenas no nosso organismo, mas também em outros animais. Até o momento, já foram observados 28 tipos de colágeno — essa classificação depende do tamanho e da estrutura que cada um deles forma. 

No mercado, há diversos produtos destinados a repor o colágeno. Por isso, é importante conhecer quais são os tipos disponíveis para identificar qual deles é o mais recomendado para cada situação. Veja! 

Tipo I 

É o colágeno mais abundante do nosso corpo. Ele pode ser encontrado na pele, tendões, cartilagens fibrosas, ossos e ligamentos. Suas moléculas se organizam em feixes e fibras, conferindo estrutura aos diferentes órgãos e tecidos. 

Tipo II

Essa proteína é produzida pelos condrócitos, células presentes nas cartilagens. Assim, sua reposição tem como objetivo aliviar os sintomas de doenças articulares, reduzindo a inflamação e melhorando a mobilidade.

UC-II

É o colágeno tipo II extraído do osso esterno do frango. Seu método de purificação dá origem a uma proteína não desnaturada e com atividade biológica preservada. Ele é encontrado em suplementos para a saúde das articulações e atua prevenindo o ataque autoimune às cartilagens.

Diversas condições médicas podem ser amenizadas por meio da suplementação com colágeno UC-II. Entre elas, podemos destacar:

  • artrite e artrose;
  • artrite reumatoide;
  • poliartrite reumatoide juvenil;
  • lesões articulares e das cartilagens.

Desnaturado

Trata-se do colágeno que passou por um processo capaz de desfazer as fibras e feixes, mas que mantém as cadeias individuais da proteína intactas. A gelatina é um exemplo de colágeno desnaturado que pode ser facilmente consumido. 

Hidrolisado

O colágeno hidrolisado é aquele que passou por um processo químico e enzimático que o quebra em fragmentos menores. Dessa forma, ele é absorvido com mais eficiência pelo nosso organismo.

O uso do colágeno hidrolisado traz diversos benefícios, entre eles:

  • melhora da firmeza da pele;
  • fortalecimento das unhas e cabelos;
  • retardo do envelhecimento;
  • potencialização do tratamento da osteoporose;
  • controle da pressão arterial.

Quais são as melhores formas de consumi-lo?

Atualmente, o colágeno pode ser encontrado em diversos produtos, tais como cremes de tratamento, cápsulas e pós com ou sem sabor. Entretanto, o colágeno é uma molécula muito grande e não consegue penetrar na pele. Por isso, utilizá-lo na forma de creme não é eficiente para restaurar o conteúdo original da proteína.

A melhor forma de repor o colágeno perdido com o tempo é a partir da sua ingestão. Porém, devemos ressaltar que ele não é incorporado de forma intacta na pele ou outros tecidos. No entanto, ele fornece os aminoácidos essenciais para sua produção pelos diferentes tipos celulares, permitindo a sua reposição de dentro para fora.

Veja, a seguir, as principais formas de aumentar sua produção de colágeno.

Alimentação

Os alimentos ricos em proteínas são boas fontes de aminoácidos que atuam na síntese de colágeno. Algumas sugestões para você incluir na sua dieta são:

  • carnes vermelhas, de aves e peixes;
  • ovos e laticínios;
  • gelatina;
  • grãos;
  • vegetais de cor verde-escura.

Colágeno em cápsulas

A forma mais simples de ingerir o colágeno é por meio de cápsulas contendo a substância. Basta tomar diariamente a quantidade recomendada pelo seu médico e observar os resultados.

Colágeno em pó

Além dos benefícios que já citamos, o consumo de colágeno em pó é uma ótima opção para ajudar na saciedade e inibir a fome. Uma dica é dissolver o pó em suco de laranja ou limão e deixar a suplementação ainda mais eficiente. 

Como potencializar a ação do colágeno?

Embora o consumo de colágeno e outras proteínas seja importante para garantir uma pele mais firme e jovem por mais tempo, diversos outros hábitos podem ajudar você a driblar os efeitos do tempo. Confira algumas dicas!

Não deixe os nutrientes essenciais de lado

Como vimos, o organismo necessita de outros nutrientes para garantir a produção natural de colágeno. Entre elas, a vitamina C é o que merece maior destaque. Porém, diversos outros nutrientes contribuem para a saúde da pele.

É o caso, por exemplo, da vitamina E, que acelera os processos de cicatrização. Para otimizar tanto a saúde quanto a beleza, o importante mesmo é adotar uma alimentação equilibrada.

Beba muita água

A desidratação é um problema de saúde que reflete também na pele. Na falta de água, a elasticidade e o brilho se perdem. Para evitar que isso aconteça, basta ingerir muita água diariamente.

Aposte em cremes faciais

O colágeno não é absorvido pela pele, mas diversos tipos de cremes faciais são importantes para prevenir o aparecimento de manchas, rugas e linhas de expressão. O principal deles é o protetor solar, um item essencial na prevenção ao fotoenvelhecimento.

Quando o assunto é frear os efeitos do tempo, não podemos nos esquecer dos cremes anti-idade. Eles devem ser usados a partir dos 20 anos, mesmo que não haja sinais de danos, uma vez que eles têm ação preventiva.

Pronto! Agora, você já sabe quais são os principais tipos de colágeno e conhece sua importância para a manutenção da firmeza da pele. Com os cuidados adequados, é possível ter um pele jovem e saudável por muito mais tempo.

Este post foi útil? Então, conheça o nosso site e assine nossa newsletter para receber conteúdos relevantes como esse diretamente no seu e-mail!

Como a alimentação e acne estão relacionadas? Entenda!

Você sabia que alimentação e acne são assuntos relacionados? Isso mesmo: ao ingerir determinados tipos de alimentos, as chances de se desenvolver as temidas espinhas aumentam.

De acordo com uma pesquisa divulgada, a acne atinge 40% dos adultos — principalmente mulheres. E, por esse motivo, é preciso estar atento ao que tem influenciado o surgimento de tais erupções cutâneas.

No entanto, da mesma forma que alguns alimentos contribuem para o aparecimento da acne, outros ajudam a combatê-la. Você sabe quais são eles? A seguir, vamos mostrar a você o que é recomendado comer para ter uma pele mais limpa e sadia. Acompanhe!

Quais são as causas do aparecimento da acne?

A acne é ocasionada quando as glândulas de gorduras da pele são obstruídas. Devido a isso, aparecem as erupções e inflamações, comumente chamadas de espinhas. As causas podem envolver diversos fatores, como:

  • uso de cosméticos — o acúmulo de maquiagem na pele ajuda a obstruir os poros, facilitando o desenvolvimento de cravos e espinhas (principalmente se os produtos são à base de óleos e não têm boa qualidade);
  • má alimentação — considerada um dos principais motivos, a má alimentação altera a produção hormonal, estimulando a inflamação da pele;
  • predisposição genética — o histórico familiar de pessoas que têm excesso de espinhas também influencia no surgimento da acne. Isso porque elas tendem a desenvolver lesões inflamatórias na pele com mais facilidade.

Que alimentos provocam o surgimento das temidas espinhas?

Conforme abordado no tópico anterior, a má alimentação influencia bastante no surgimento da acne. Portanto, é fundamental estar atento e identificar quais alimentos precisam ter o consumo reduzido em seu cardápio diário. Conheça, abaixo, os principais.

Gorduras saturadas

Hambúrgueres, pizzas e comidas de fast food, por exemplo, contêm gorduras saturadas. Tal substância prejudica o intestino, o qual é responsável por ajudar a manter as inflamações longe de nosso organismo.

Leite

O leite contém os hormônios do crescimento, que são causadores de cravos e espinhas. E, ao permanecerem no organismo, eles influenciam outros hormônios do corpo, como a insulina, aumentando a produção de óleo e o desenvolvimento da acne.

Como combater o problema por meio da alimentação?

Como alimentação e acne estão relacionadas, se você nota esse problema em sua pele, é importante dar um pouco mais de atenção ao que ingere.

A seguir, listamos os principais nutrientes que devem ser consumidos para se ter um rosto mais limpo e livre de espinhas. Além disso, mostramos em quais alimentos tais substâncias estão presentes. Confira!

Zinco

O zinco é um nutriente considerado antioxidante e anti-inflamatório. Por essa razão, ele torna a pele um ambiente desagradável para as bactérias que são responsáveis pelo surgimento da acne.

Ele também ajuda a diminuir a irritabilidade da face, tornando-a mais lisa e limpa. Dentre os principais alimentos que contêm esse tipo de nutriente, podemos citar:

  • ostras;
  • castanhas-do-pará;
  • gérmen de trigo;
  • grãos integrais;
  • amêndoa;
  • amendoim etc.

Além de beneficiar a pele, o zinco fortalece o sistema imunológico, combate o cansaço físico e mental, retarda o envelhecimento, fortifica o cabelo e melhora a memória.

Vitaminas A, E e C

A vitamina A ajuda a diminuir a produção de sebo das glândulas sebáceas, reduzindo a oleosidade da pele e intimidando a formação de novas espinhas. As substâncias chamadas rodoxinas estão na composição desse tipo de vitamina, ajudando na recomposição celular, além de serem antioxidantes.

A vitamina A pode ser encontrada nos alimentos abaixo:

  • cenoura;
  • salmão;
  • brócolis;
  • espinafre.

Já as vitaminas E e C liberam antioxidantes que oferecem um efeito calmante para sua pele. A primeira regula os hormônios, evitando o desenvolvimento das espinhas. Ela pode ser encontrada nos seguintes itens:

  • nozes;
  • batata-doce;
  • sementes de girassol;
  • óleo de oliva;
  • abacate;
  • folhas verdes etc.

vitamina C, por sua vez, ativa a produção de colágeno, substância responsável por deixar a pele mais firme. Você pode encontrá-la nos alimentos a seguir:

  • laranja;
  • acerola;
  • goiaba;
  • morango;
  • kiwi;
  • couve-de-bruxelas;
  • pimentão etc.

Água

Além de hidratar a pele, a água auxilia na eliminação das toxinas que influenciam no surgimento da acne, pois, quanto mais hidratada, mais fortalecida e limpa ela estará, impedindo o desequilíbrio da oleosidade. Portanto, o ideal é consumir, pelo menos, dois litros do líquido por dia.

Selênio

O selênio não faz bem apenas para a prevenção da acne: na verdade, ele beneficia a pele como um todo, pois contém substâncias antioxidantes que a protegem dos radicais livres — agentes que favorecem o envelhecimento precoce.

Nesse sentido, a substância se torna uma excelente aliada para tornar a pele mais bonita. Ela pode ser encontrada nos itens abaixo:

  • atum;
  • gérmen de trigo;
  • ovos;
  • castanha integral;
  • salmão;
  • castanha-do-brasil etc.

Ômega 3

O Ômega 3 oferece diversos benefícios para a pele. Dentre eles, está o combate ao envelhecimento e a melhora na circulação do sangue, o que faz com que a derme permaneça sempre nova e limpa, diminuindo as chances de formação de acne. Você consegue encontrar o ômega 3 nos seguintes alimentos:

  • peixes (salmão e sardinha, principalmente);
  • amêndoas;
  • nozes;
  • óleo de linhaça etc.

A alimentação precisa ser levada a sério, pois, se feita de maneira errada, seu organismo pode sofrer muitas consequências. Dentre elas, há o desenvolvimento da acne, a qual, normalmente, influencia na autoestima da pessoa.

Agora que você já sabe como alimentação e acne se relacionam, é importante tomar nota de todas essas dicas que demos para ter uma vida mais saudável e deixar sua pele livre de tal incômodo.

E então? Achou o nosso artigo interessante? Que tal conferir, agora, nosso outro conteúdo que explica o que é a acne da mulher adulta e como tratá-la?

E, se pretende realizar algum tratamento para eliminar a acne, entre em contato conosco para saber mais sobre nossos serviços e como podemos atender você!

Confira 6 dicas fáceis de como disfarçar as olheiras

Você sabe como disfarçar as olheiras? Pois bem, saiba que existem alguns truques muito práticos que podem ajudá-la nessa missão. Mas, afinal, quais são os fatores que influenciam o surgimento delas?

As olheiras podem estar relacionadas a vários problemas, como fator genético, exposição excessiva ao sol, cansaço, problemas de circulação, dentre outras razões. Sendo assim, podemos afirmar que as temidas manchas sob os olhos vão muito além de uma noite mal dormida, por exemplo.

E foi pensando em ajudar você a eliminar esse problema da sua vida que listamos estas seis dicas incríveis para aprender, de uma vez por todas, como disfarçar as olheiras. Confira!

1. Use um bom protetor solar

Usar um bom protetor solar é fundamental para garantir a saúde da sua pele, diminuindo as chances do surgimento de doenças mais sérias, como o câncer. No entanto, ele se mostra muito eficaz, também, no combate às olheiras.

A região das olheiras é a parte mais sensível do rosto. Por isso, é importante tomar cuidado para não passar um produto que possa irritá-la, além de escolher o FPS ideal para esse local. Assim, você evitará que os raios nocivos entrem em contato com a pele e diminuirá as chances do aparecimento das manchas.

2. Adquira cremes especializados

Os cremes para a região dos olhos são fundamentais para amenizar os efeitos das olheiras, principalmente porque eles são ricos em vitamina C — nutriente que combate a produção de tirosina, que é a enzima responsável pela criação das manchas na pele. O uso desse tipo de creme ajudará a deixar essa região abaixo do olho mais clara, diminuindo a aparência das olheiras.

Os cremes ricos em arbutin também são essenciais para disfarçá-las. Eles funcionam como potentes clareadores, promovendo a homogeneidade na tonalidade da pele. Isso só é possível porque eles também inibem a oxidação da enzima tirosina, fazendo com que as manchas sejam minimizadas mais rapidamente.

No entanto, vale ressaltar que o ideal é adquirir cremes com pouca concentração de ácidos retinóicos, com o objetivo de evitar o surgimento de outros tipos de manchas na pele. Opções que contém ácido glicólico, hidroquinona etc. também são ótimas alternativas para diminuir as olheiras — lembrando que eles são menos abrasivos do que o peeling.

3. Utilize rodelas de pepino

Sim, igual ao que mostram nos programas da TV! Essa prática funciona porque o pepino contém flavonoides, que são compostos bioativos que melhoram a tonicidade dos vasos locais e, consequentemente, a aparência das olheiras. O ideal é colocar duas rodelas geladas na região dos olhos.

O pepino também contém vitamina A, a qual age como um hidratante para a pele. Além disso, ele é composto por manganês e selênio, nutrientes responsáveis por combater os radicais livres.

4. Aposte nos corretivos

Os corretivos são ferramentas essenciais na hora de disfarçar as olheiras. Agora, se você acha que só aqueles da cor da sua pele são suficiente, você está enganada. O ideal é optar por um que seja bem pigmentado, pois ele ajudará a diminuir as manchas e, inclusive, esconder as temidas espinhas.

Para cobrir as olheiras mais amarronzadas, o melhor é usar o corretivo alaranjado — mas isso pode variar de acordo com o seu tipo de pele. Sendo assim, é sempre bom adquirir uma paleta que tenha várias cores para você testar, como verde, roxo, amarelo e laranja.

5. Descubra truques de maquiagens

Você já ouviu falar na técnica do triângulo? Pois bem, ela é muito simples. Você só precisa desenhar um triângulo invertido na região das olheiras com um pincel. O risco deve ir do canto externo para o interno e a parte central deverá ficar vazia, a fim de evitar o excesso do produto. Depois disso, espalhe-o subindo em direção às pálpebras, sempre dando leves batidas com os dedos.

Para concluir, é importante pegar o que sobrou para cobrir as pálpebras. Assim, você consegue neutralizar o tom de toda a região — a qual poderá servir como base para a sombra. Caso você tenha a pele oleosa, o pó compacto é bem-vindo desde que com cuidado para não deixar a maquiagem muito branca, certo?

Para olheiras mais profundas, o ideal é escolher um corretivo em tom de salmão para neutralizar o ponto mais alaranjado ou mais esverdeado, por exemplo. Além disso, é importante não exagerar na quantidade de corretivo abaixo dos olhos. Ao passar uma cor alaranjada, você deve aplicar um outro corretivo por cima, dessa vez na cor de sua pele.

Para finalizar, utilize um pó translúcido com partículas refletoras, que seja solto para não deixar a make pesada e marcada. Ele é essencial para tirar o excesso de linhas de expressão e olheiras — além de fazer o corretivo durar por mais tempo.

6. Sempre remova a maquiagem antes de dormir

É importante ressaltar que a maquiagem não é responsável por eliminar as olheiras, apenas disfarçá-las. Por isso, é fundamental removê-la ao final do dia, para não obstruir os poros provocando o aparecimento de espinhas e cravos. Caso contrário, além das olheiras, você terá mais problemas com a pele para se preocupar.

Existem maquiagens que são mais pesadas, por serem resistentes a água. Nesses casos, é importante usar produtos específicos, como os demaquilantes bifásicos compostos por óleos ou silicones, para fazer uma remoção completa e sem complicações.

Viu só como disfarçar as olheiras não é uma tarefa difícil? Os cuidados diários com a pele são essenciais para eliminá-las, além de evitar o surgimento de acne e manchas. No entanto, quando nos referimos às manchas, sabemos que nem sempre podemos controlar o aparecimento delas. Por isso, saber como disfarçá-las é fundamental para elevar a sua autoestima.

Gostou das dicas que trouxemos neste post? Então, conheça o nosso site e confira nossos perfis nas redes sociais para acompanhar todas as nossas novidades. Estamos no Facebook e no Instagram!

Deseja parecer mais jovem? Conheça 14 truques de beleza

Tal como nos dias de hoje, as mulheres de séculos atrás viviam em busca de truques de beleza. Um grande exemplo é a Rainha Cleópatra, que governou não só o Egito, mas também o coração de muitos admiradores da sua época. A história conta que a rainha utilizava muitos tratamentos de jovialidade, como os banhos com leite. Sua marca registrada é a famosa maquiagem nos olhos.

Bom… você não precisa jogar litros de leite em uma banheira para ficar mais jovem, mas pode seguir outras dicas de beleza para conquistar o seu Júlio César e seu Marco Antônio. Quer aprender? Então continue a leitura!

Truques de beleza para aparentar jovialidade

Se até as rainhas precisam de truques para parecerem mais jovens, imagine nós, meras “mortais”… Por isso, acompanhe as dicas a seguir:

1. Acerte no cabelo

Um bom corte é capaz de fazer mágicas. Franjas dão um ar de juventude à mulher. Um corte com os fios assimétricos, com bastante movimento, feitos na navalha, também costuma dar bons resultados nesse aspecto.

Se optar por prender os cabelos, prefira os coques mais altos e despontados, não tão perfeitos, sabe? Rabos de cavalo altos também são legais. Só evite fazer aquele coque baixinho, parecido com o da vovó.

2. Experimente um primer e não descarte o hidratante

Rugas e marcas aparentes? Um bom primer ajuda a esconder as linhas de expressão. O seu efeito “lifting” proporciona ao rosto um melhor semblante.

Também saiba que peles mistas, secas ou oleosas precisam de hidratantes de acordo com a necessidade de cada uma. O produto dará a maciez que a pele precisa, dando aquela sensação mais aveludada de pele de bebê. É importante consultar um profissional da área para saber qual o produto adequado para a sua pele.

3. Prefira as bases líquidas

A pele mais madura se dá melhor com base líquida e, de preferência, com efeito iluminador. Usar produtos que busquem aquele aspecto mais matte pode realçar as marcas de expressão. Escolha aquela que seja ideal para o seu tom de pele. Não exagere também na quantidade, para não parecer que está com o rosto “rebocado”.

4. Cuide das olheiras

A cor escura ao redor dos olhos aparenta cansaço. Use o corretivo na cor ideal para garantir que esse aspecto fique disfarçado. Para olheiras muito roxas, um tom amarelado de corretivo ajuda bastante. Usar uma cor muito clara, por exemplo, pode realçar ainda mais o problema. Outra dica é fazer uso de máscaras caseiras.

5. Faça esfoliação facial

As células mortas precisam ser retiradas com frequência. O esfoliante deixa a pele do rosto mais fina, ajuda o hidratante a penetrar melhor e evita a acne. É sempre interessante fazer uma esfoliação com um profissional, depois de uma limpeza de pele. Mas você pode manter os cuidados em casa também, usando um produto específico uma vez por semana.

6. Use sempre o protetor solar

Além de evitar melasmas ou outros tipos de manchas no rosto, o que fará você aparentar ter mais idade, você evita o câncer de pele. Nem precisa dizer mais nada, não é? Existe no mercado uma grande variedade, abrangendo todos os tipos de rosto, os fatores de proteção e alguns até já vêm com cor. Com certeza você encontrará o seu ideal!

7. Cuide das sobrancelhas

Você já percebeu que quando a pessoa vai envelhecendo, ela vai perdendo cabelos e pelos? Assim, uma sobrancelha muito fina e rala pode não ajudar no seu objetivo. Você pode optar por uma micropigmentação, caso ache que vá facilitar a sua vida, ou, simplesmente, passar um pouco de sombra marrom no dia a dia.

8. Valorize os seus cílios

Os cílios bonitos deixam o olhar mais levantado e expressivo. Escolha um rímel adequado para deixá-los mais definidos e separados, o que dará um toque jovial. Se acumular muito produto entre eles, a ponto de ficarem empelotados, o efeito poderá ser contrário.

9. Dê atenção aos lábios

Quando a mulher envelhece, os lábios tendem a afinar. Um lábio mais carnudo dá a impressão de uma mulher mais nova. Um lápis para contorno pode ajudar. Cores vibrantes, como o vermelho, chamam a atenção e ficam sexy. Uma cor tom de boca é ótima para passeios mais simples. Optar por um preenchimento labial também é uma boa pedida. Não se esqueça também de sempre mantê-los hidratados.

10. Não se esqueça do blush

Vitalidade e saúde? Sim, o blush faz isso para você! Segundo a maquiadora Lisa Eldridge, que já trabalhou em desfiles internacionais, “esse é um dos mais úteis truques anti-idade”. O ideal é esfumá-lo bem, para que não fique muito marcado no rosto. As peles claras se dão bem com tons rosados. Peles negras ficam lindas com o blush marrom escuro ou terracota. Mulheres de origem oriental podem escolher o marrom claro com pigmentos de bronze.

11. Cuide das suas mãos, pescoço e colo

Essas áreas nem sempre são lembradas na hora dos cuidados. Quando negligenciadas, podem envelhecer mais cedo. Portanto, tenha uma alimentação adequada, aposte em um creme anti-idade e também faça uso do protetor solar.

12. Use roupas apropriadas

Algumas peças podem ser usadas por todas as idades e aparentam jovialidade. As t-shirts modernas, calças jeans skinnys despojadas, tênis branco e delicado, scarpins e sandálias coloridas são boas opções. O uso dos óculos de sol escuro, além de proteger os olhos, também auxilia no seu objetivo.

13. Cuide da saúde física

A prática de atividades físicas libera hormônios do bem-estar, o que aumenta a sensação de felicidade. Também ajuda a acelerar o metabolismo e queimar aquelas gordurinhas indesejadas que toda mulher tem.

Dormir bem é outra maneira de cuidar da saúde. Ajuda a repor as suas energias para o dia seguinte. Também evita o aspecto de cansaço, que muitas vezes é entregue pelo olhar. Assim, durma o suficiente para que você se sinta disposta e renovada.

14. Cuide da sua saúde mental

Um aspecto mais jovem também é sentido no jeito da pessoa. Alguém que vive resmungando, de mau humor e falando de problemas pode dar a impressão de ser mais velho. Caso você não se sinta bem com a sua mente em algum aspecto, procure uma psicoterapia. Uma pessoa que sorri e passa sempre boas energias a todos ao seu redor é considerada agradável e dá a impressão de ter menos idade.

Percebeu como parecer mais jovem não é tão difícil? Todas essas indicações podem ser aplicadas no cotidiano da mulher, sem exigir grandes esforços. Lembre que essas dicas podem ser adaptadas ao gosto e às necessidades de cada uma. O importante é que você se sinta bem com a sua escolha!

Se você gostou desses truques de beleza para aparentar mais jovialidade, assine nossa newsletter e receba mais orientações de beleza diretamente no seu e-mail. Acesse também o nosso site para mais informações sobre tratamentos estéticos.

Máscaras para olheiras: receitas incríveis que ajudam neste problema

As olheiras são uma ocorrência comum na vida de grande parte das pessoas, quer dizer, quase todo mundo já teve em algum momento. Quando elas se tornam mais recorrentes ou são mais perceptíveis, podem gerar um grande incômodo principalmente para as mulheres, que recorrem ao corretivo e outras maquiagens para disfarçar o problema.

O seu surgimento pode estar relacionado a diversos fatores, que são causas que agravam a situação. É importante ter conhecimento sobre eles para manejar as olheiras, que também podem ser tratadas com algumas receitas caseiras simples.

Acompanhe o texto de hoje para saber mais sobre o assunto e aprender a preparar mascara para olheiras!

Por que as olheiras surgem?

O seu surgimento está relacionado tanto a fatores hereditários como a outros adquiridos durante a vida, que podem ser relativos ao estilo de vida da pessoa. Pessoas com pais com olheiras têm mais chances de também apresentarem o problema.

A coloração mais escura das olheiras se deve ao acúmulo de melanina e hemossiderina na pele, que neste local é mais fina do que o resto do corpo.

Além do fator hereditário, outros fatores contribuem para o surgimento das olheiras:

  • hiperpigmentação periorbital: é a produção e acúmulo de melanina embaixo dos olhos, levando à coloração mais escura da região, que também está relacionado ao fator genético;
  • acúmulo de hemossiderina (pigmento presente no sangue): esse acúmulo causa a coloração arroxeada das olheiras, e acontece quando há má circulação sanguínea local (causada principalmente pela falta de sono);
  • goteira lacrimal profunda: situação na qual a região abaixo dos olhos fica com uma espécie de sulco, que forma uma sombra local que gera as olheiras.

O envelhecimento também contribui para o desenvolvimento de olheiras, pois a pele da região se torna mais flácida, com o surgimento de rugas, e há acúmulo de bolsas de gordura locais.

Quais são os tipos de olheiras?

Os tipos de olheiras são classificados de acordo com os fatores causadores do seu surgimento. É importante identificar o tipo de olheira de cada pessoa para saber qual a melhor forma de controlar e tratar a situação. Os tipos de olheiras são:

Pigmentar

É a olheira causada pelo excesso de depósito do pigmento melanina na pele, que é o composto que dá a cor da pele. Ela apresenta uma cor amarronzada e costuma aparecer mais em pessoas de pele morena, pessoas com tendência genética para o desenvolvimento de olheiras e pessoas com rinite alérgica;

Vascular

É a olheira causada pelo acúmulo de hemossiderina, que citamos anteriormente, ou pelo aumento de vasos sanguíneos na região abaixo dos olhos. Esse tipo de olheiras se apresenta em tons azulados, arroxeados ou avermelhados, devido à coloração do pigmento sanguíneo. Elas aparecem após uma noite de sono ruim ou em pessoas que estão cansadas, além de serem pioradas por quadros de rinite alérgica, tabagismo e alimentação rica em sal;

Estrutural

Esse tipo de olheira é mais raro, e acontece devido à falta de tecido na região abaixo dos olhos, de forma que é possível ver o músculo subjacente por transparência, ou pela presença da goteira lacrimal. O envelhecimento acentua esse tipo de olheira, que se apresenta com aparência de olho profundo;

Mista

É o tipo mais comum de olheira, que acontece quando há soma dos fatores que causam os outros tipos de olheiras.

Fatores que agravam: tabagismo, álcool e noites mal dormidas.

Existem tratamentos caseiros?

Hábitos saudáveis, como sono adequado, alimentação balanceada e hidratação são importantes no combate e diminuição das olheiras. Esses hábitos podem ser combinados a alguns tratamentos caseiros, como o uso de máscaras para olheiras. Listamos, a seguir, algumas dessas máscaras:

1. Máscara de café

O café é um ingrediente que pode ser utilizado em máscara para olheiras devido aos seus componentes anti-inflamatórios, que atuam sobre a circulação com aumento de fluxo sanguíneo local. Consequentemente, há uma diminuição no acúmulo de toxinas e melhora da oxigenação.

Os ingredientes da máscara de café para olheiras são: borra de café, pimenta do reino e óleo de coco. Deve-se juntar, primeiramente, um pouco da borra com a pimenta do reino, adicionando, posteriormente, o óleo de coco. Não há necessidade de medir as quantidades.

Após misturar, aplique a máscara nas olheiras e deixe agir por 10 minutos.

2. Máscara de pepino e batata

O pepino possui propriedades adstringentes e que ajudam no clareamento da pele, sendo um dos ingredientes mais conhecidos no tratamento de olheiras e redução dos efeitos do cansaço. Sua ação pode ser potencializada quando utilizado junto com a batata, que possui componentes que ajudam a clarear as olheiras e reduzir o inchaço ao redor dos olhos.

Para fazer a máscara, são usados meio pepino e meia batata descascada, que devem ser batidos no liquidificador. A pasta formada deve ser aplicada na região das olheiras e deixar atuar por 10 minutos.

3. Máscara de chá de camomila e iogurte

A camomila também é um ingrediente conhecido no tratamento de olheiras, devido à sua ação anti-inflamatória. Além disso, a camomila também hidrata a região dos olhos, minimiza a cor escura das olheiras e tonifica a pele da região.

A máscara caseira de camomila é combinada com iogurte. Primeiramente, ferve-se água para a infusão de uma saqueta do chá, que deve ser misturada com duas colheres de chá de iogurte natural. A mistura deve atuar por cerca de 20 minutos.

4. Máscara de óleo de amêndoas

O óleo de amêndoas pode ser utilizado para o tratamento das olheiras, ajudando a clarear a pele do local. O indicado é aplicar o óleo na região das olheiras antes e depois de ir para a cama, realizando massagens suaves na região. A massagem também ajuda a reduzir o inchaço local.

O óleo deve ser deixado na região durante a noite, e ser retirado com água fria pela manhã.

5. Máscara com água de rosas

A água de rosas pode ser comprada pronta ou feita em casa (meio litro de água fervida para duas pétalas de rosa). Ela contém vitamina C e A, com propriedades antissépticas e anti-inflamatórias que ajudam no equilíbrio do pH da pele na região dos olhos, além de trazer a sensação de relaxamento.

A água de rosas é aplicada na região das olheiras com algodões embebidos da solução, por cerca de 15 minutos.

As máscaras para olheiras são alternativas práticas e fáceis de serem feitas em casa para melhorar a aparência das olheiras. A melhora com estes tratamentos caseiro é apenas no dia em que foi feita, um efeito “cinderela” e não um tratamento propriamente dito. Quando as olheiras não somem ou causam muito incômodo, o ideal é procurar uma clínica de dermatologia para avaliação de possíveis tratamentos.

E você, conhece alguma outra receita caseira para olheiras? Então, deixe um comentário no post e compartilhe com a gente

Veja aqui alguns tratamentos naturais para a acne

A pele é o maior órgão do corpo humano, e possui diferentes e importantes funções no organismo. Além de delimitar o contato do corpo com o ambiente externo e ser a sua primeira barreira de proteção, ela é um importante componente para o bem-estar e a estética das pessoas.

Todos querem manter sua pele bonita e saudável, e a acne costuma ser uma das principais vilãs desse objetivo. Esse problema de pele afeta homens e mulheres em diferentes idades, gerando incômodo e podendo levar ao surgimento de marcas e manchas no rosto.

Para te ajudar, elaboramos o texto de hoje com mais informações sobre o assunto e alguns tratamentos naturais para a acne. Confira!

O que é a acne?

A acne é uma afecção dermatológica que afeta as glândulas sebáceas da pele, causada pela inflamação das unidades pilossebáceas dela. Ela se apresenta como um comedão, mais conhecido como cravo, que surge devido à obstrução do orifício de saída da unidade pilossebácea. Essa obstrução leva ao acúmulo de secreções, restos celulares e aumenta os riscos de acúmulo de bactérias.

A unidade pilossebácea, também conhecida como folículo sebáceo, são as estruturas ligadas às glândulas sebáceas que ficam na superfície da pele. Ela secreta o sebo, substância oleosa que hidrata e protege a pele e que participa do surgimento da acne quando produzida em excesso.

A fase da vida na qual a acne é mais comum é durante a adolescência – período no qual se aumenta a produção de óleos pelas glândulas sebáceas, influencias pelos hormônios da puberdade. Porém, em alguns casos, a acne pode estar presente em indivíduos com até mais de 30 anos, principalmente do sexo feminino.

A severidade com que a acne aparece varia de pessoa para pessoa. Ela pode variar desde alguns cravos isolados ao surgimento de múltiplas espinhas e nódulos dolorosos com grandes cicatrizes.

Ela aparece predominantemente no rosto e pescoço, podendo surgir também nas regiões das costas e peito. Os principais tipos de lesões que surgem são: cravos, espinhas, pápulas (pontos de inchaço vermelho), pústulas (semelhantes às pápulas, porém com pontos brancos no centro), nódulos (geralmente dolorosos) e cistos.

O que causa seu aparecimento?

O surgimento da acne está relacionado sempre a alterações no funcionamento das glândulas sebáceas. Durante a adolescência, ela é considerada fisiológica, quando não apresenta muita gravidade. Os principais fatores que contribuem para seu surgimento são:

Alterações hormonais

É o que acontece durante a adolescência, durante a qual pode haver uma superestimulação do trabalho das glândulas sebáceas, causando produção excessiva de sebo, inflamação e obstrução dos poros. Também é comum seu surgimento durante o período pré-menstrual, durante a gravidez e em mulheres com síndrome do ovário policístico.

Higiene inadequada

A desobstrução dos poros da pele do rosto, principalmente, depende de uma higiene adequada para retirada de sujidades. A falta de higienização adequada e hábitos como não tirar a maquiagem antes de dormir podem contribuir para o surgimento da acne;

Ansiedade e estresse

Os componentes emocionais desempenham um importante papel no aparecimento da acne. As situações estressantes dificultam o processo de oxigenação das células da pele, reduzindo a sua capacidade de autolimpeza.

Uso de medicamentos

Alguns medicamentos específicos contribuem para o aparecimento ou agravamento da acne, como corticoides, andrógenos e medicamentos à base de lítio.

Fatores alimentares

Acredita-se que o consumo de determinados alimentos está associado ao surgimento de acnes, como alimentos ricos em gorduras e açúcares, consumo excessivo de produtos lácteos e ricos em carboidratos.

A acne também é conhecida por ser hereditária, isto é, se os pais apresentam acne há maior probabilidade de os filhos também apresentarem.

Tratamentos naturais para a acne?

O tratamento da acne é definido pelo médico dermatologista, de acordo com a gravidade do problema. Principalmente em casos mais leves, os tratamentos naturais para a acne podem ser uma boa alternativa, utilizando ingredientes caseiros.

Argila verde

A argila contém vários minerais que desempenham funções benéficas para a pele. A argila verde, especificamente, é rica em cálcio, potássio, óxido de ferro, magnésio e zinco, sendo indicada para o tratamento de peles oleosas e com acne. Ela possui ação tonificante, adstringente, esfoliante, bactericida, analgésica, cicatrizante e secante, não sendo recomendada para peles mistas ou secas, pois pode causar muito ressecamento.

Sua ação principal é a de absorver a oleosidade excessiva da pele e de retirar as impurezas que causam a obstrução dos poros. Ela pode ser encontrada em lojas de produtos naturais e é normalmente vendida em pó, de forma que precisa ser misturada à água para o uso.

O ideal é limpar a pele e usar algum esfoliante leve antes da aplicação da máscara de argila para contribuir com o resultado. A água deve ser adicionada até formar uma pasta, que é aplicada no rosto e deve permanecer por 30 minutos, evitando a região da boca e dos olhos.

Quer saber sobre o assunto? Então, acesse o nosso site e verifique a melhor indicação de tratamento para você.

Conheça a importância do sono para a saúde e beleza da pele

Muitas pessoas não se dão conta da importância do sono para a saúde ou para a manutenção do aspecto saudável. A expressão “sono da beleza” não é apenas um mito: ele é bastante real quando se trata da pele.

Estudos da Universidade de Liverpool, na Inglaterra, constataram que pessoas que dormem pouco são menos atraentes. Isso se dá porque as noites maldormidas fazem com que o semblante fique cansado e apático — até o nosso humor é alterado quando não dormimos bem.

Há também os conhecidos “olhos de panda”, os círculos escuros que aparecem nas pálpebras inchadas. Por isso, precisamos cuidar do nosso sono. Leia o post de hoje e entenda mais sobre o assunto!

Você está dormindo o suficiente?

Quando se trata de sua rotina de beleza, o sono pode ser considerado o mais próximo que existe de uma fonte da juventude: seu corpo se recupera enquanto você descansa. Por isso, é preciso dormir entre 7 e 9 horas para que você acorde revigorado.

Se você tem o hábito de repousar menos de 6 horas, isso provavelmente tem afetado a sua imagem. Olhos cansados, olheiras e pequenas rugas são algumas das muitas marcas que começam a surgir com esse costume.

Para reverter isso, tente deitar um pouco mais cedo e comece a ficar 1 hora a mais na cama por semana até conseguir dormir por 8 ou 9 horas seguidas — este é o período suficiente para que o corpo esteja preparado para mais um dia de trabalho. Certamente, esse descanso se refletirá tanto na sua aparência quanto no seu vigor físico.

Qual é a importância do sono para a beleza?

Não é necessário ser a Bela Adormecida para ter um rosto saudável. Entretanto, quando dormimos o necessário para que o corpo se recupere, muitos benefícios aparecem! Saiba mais:

Menos rugas

Enquanto dormimos, nossa pele produz colágeno, impedindo a flacidez. Prova disso, é que o fato de dormimos por apenas 5 horas por noite pode aumentar em duas vezes o risco de aparecimento de linhas finas.

Além disso, ao dormir mais, a pela não resseca e isso faz com que essas mesmas marcas de expressão não fiquem tão aparentes.

Uma tez mais brilhante e um cérebro mais ativo

Quando adormecemos, o fluxo sanguíneo na pele aumenta, o que significa que acordamos com um brilho saudável. Caso isso não ocorra, essa falta de circulação no rosto deixará a pele pálida, abatida e sem vida.

Um dos sinais de que o sono não foi o bastante é quando a tez fica sem luminosidade e as bochechas em tom rosado. Portanto, programe a noite seguinte para ter um descanso satisfatório e “fugir” desse semblante de quem está esgotado.

Descansar também é essencial para o cérebro. O nosso intelecto precisa de uma pausa para armazenar as informações diárias, o que torna o sono imprescindível. Além disso, durante o sono há a liberação de emoções guardadas inconscientemente, que deixam a pessoa mais “leve” ao despertar.

Olhos mais luminosos e menos inchados

Grande parte das pessoas fica com olheiras ou bolsas sob os olhos depois de uma noite de sono inadequada. Aliás, esses são os primeiros sinais que aparecem quando alguém dorme mal. Para que isso melhore, hidrate-se durante todo o dia e mantenha a cabeça elevada sempre que der, pois isso ajuda a reduzir as bolsas ao redor dos olhos.

Por se tratar de uma pele muito fina, essa área fica com esse aspecto inchado quando o sangue não flui bem na região e se acumula ali. Assim, esse é mais um excelente motivo para caprichar no descanso e evitar que esse inchaço tire a alegria dos seus olhos.

Isso vale principalmente para que tem essa parte de baixo das pálpebras inferiores mais marcantes — as chamadas “olheiras escuras“. Causadas por genes, idade ou excesso de melanina, a privação do sono pode fazer com que elas escureçam ainda mais.

Cabelo mais saudável e cheio

A falta de sono pode afetar até mesmo o nosso cabelo, que pode ficar mais quebradiço e propenso a quedas. Os folículos capilares (onde o crescimento do cabelo começa) ganham nutrientes, vitaminas e minerais com o fluxo sanguíneo.

Como ele diminui quando não descansamos, o cabelo fica menos nutrido, o que o torna enfraquecido e com dificuldades para crescer. Outro agravante do fato de dormir pouco é que isso também pode levar a mais estresse.

Ele acontece com o aumento do hormônio cortisol, que causa a perda de cabelo — além de vários outros malefícios. Então, lembre-se: dormir bem é um remédio gratuito contra o estresse.

Aparência mais feliz e saudável

Mais uma vez, é importante ressaltar que o sono é um grande aliado da beleza. Noites maldormidas podem fazer com que os cantos da boca caiam, deixando a expressão de uma pessoa triste. Afinal, quando você está cansado as suas feições mudam de maneira sutil e consistente. Já percebeu o quanto franzimos a testa nessas circunstâncias?

Além disso, como mencionamos, outras marcas — como olhos vermelhos e inchados, olheiras, pálpebras caídas e pele mais pálida — também podem sinalizar para as outras pessoas que você está em um estado de exaustão.

E mais: quando dormimos, a oxigenação das células aumenta, proporcionando mais ânimo no dia seguinte e tornando o sistema imunológico mais potente.

Produtos agem de forma mais eficaz

Sua pele naturalmente se repara enquanto você dorme. Entretanto, não há defesas naturais que o nosso corpo produza contra os agentes nocivos — dentre eles estão as radiações solares, a poluição, o vento e todos os radicais livres presentes no meio ambiente.

Por isso, quando aplicamos produtos no rosto — seja de dia ou de noite — precisamos ter alguns cuidados para que eles realmente apresentem o efeito desejado. Os diurnos são melhor aproveitados com a hidratação do corpo, que ajuda o fluxo sanguíneo e auxilia a pele a se beneficiar dos ingredientes presentes nos cosméticos.

À noite é o sono quem faz esse papel. Beber água antes de dormir é recomendado, mas os hidratantes agem muito melhor quando o período ideal de sono é respeitado — ou seja, mais de 7 horas. Então, consulte o especialista para indicar o melhor tratamento para você e use a sua cama como um “local de beleza”.

Agora que você já sabe tudo sobre a importância do sono, aproveite para entrar em nosso site. Desta forma, você poderá assinar a nossa newsletter para receber em seu e-mail mais dicas interessantes para a sua saúde e bem-estar?

AAD 2018: novidades para a beleza e saúde feminina

A área da saúde é uma das que avança mais rapidamente de acordo com as inovações tecnológicas que aparecem. Essas novidades são apresentadas e divulgadas em eventos e encontros das diferentes categorias médicas, que promovem o conhecimento e a troca de informações entre os profissionais. Para a área de dermatologia, um dos principais eventos é o Encontro Anual da Academia Americana de Dermatologia, e o AAD 2018 já ocorreu em fevereiro desse ano.

A todo momento surgem novos procedimentos, medicamentos e teorias que melhoram a assistência em saúde e proporcionam técnicas cada vez menos invasivas e mais eficazes. Por isso, é importante que os profissionais participem desse tipo de evento para se tornarem mais qualificados, o que faz com que os usuários saiam mais satisfeitos com os tratamentos oferecidos.

Por conta disso, no texto de hoje, falaremos mais sobre o evento e as novidades para a beleza e saúde feminina do AAD 2018. Se você está interessado, não deixe de conferir.

Encontro anual da Academia Americana de Dermatologia (AAD)

A Academia Americana de Dermatologia foi fundada em 1938 e é um dos grupos mais influentes e representativos na área de dermatologia nos Estados Unidos e no mundo. O grupo tem a missão de promover a liderança na área e a excelência nos cuidados por meio da pesquisa e educação. Outros valores importantes para o grupo são: profissionalismo, responsabilidade, aprendizado contínuo e o paciente em primeiro lugar.

O empenho da academia está direcionado para o avanço no diagnóstico e tratamento médico, cirúrgico e estético para pele, cabelos e unhas. A ideia é que os profissionais sigam altos padrões na prática clínica, educação e pesquisa em dermatologia.

O grupo promove anualmente um encontro para divulgação das novidades e inovações na dermatologia. Este ano, ele aconteceu em San Diego, entre os dias 16 e 20 de fevereiro, e trouxe várias novidades para a beleza e saúde feminina. Alguns dos temas abordados foram:

  • “Aumento de tecidos moles: o sulco nasolabial e além”;
  • “Toxina botulínica: instrução por vídeo e painel de discussão ao vivo”;
  • “Evitando e controlando complicações com preenchimento”;
  • “Peeling químico superficial, médio e profundo e a sua relevância em 2018”;
  • “O estado da arte da dermatologia estética”;
  • “O que é novidade e o que é verdade nos lasers”.

O evento tem grande importância, pois permite que profissionais da dermatologia do mundo todo possam ter contato com as técnicas mais sofisticadas e avançadas, além da troca de experiência entre as diferentes realidades dos países. Os 4 dias de evento contaram com workshops, palestras e sessões para a apresentação dos temas.

Novidades da AAD 2018

A seguir, listamos as principais novidades para a beleza e saúde feminina que o AAD 2018 trouxe para a comunidade da dermatologia.

Ultra femme

O ultra femme 360 é um tratamento relativamente novo para rejuvenescer a área feminina. Ele é um tratamento com grande importância para o bem-estar e autoestima da mulher, pois a pele da região íntima também envelhece, ganha volume e flacidez, assim como a pele do corpo inteiro. A técnica foi destacada pelo encontro de 2018.

A técnica utiliza a elevação da temperatura e estimulação da circulação local para promover o remodelamento da área íntima. A combinação dessas estimulações leva à produção de colágeno na região tratada e à contração da pele.

A ponteira que emite altos níveis de energia fica em contato por cerca de 8 minutos com a pele da região. Os principais resultados do procedimento são maior firmeza da região íntima, melhora da incontinência urinária e melhor desempenho sexual.

Elixis Ultra 360

A tecnologia do Elixis Ultra 360 foi trazida no AAD 2018 pela BTL, uma das principais fabricantes mundiais de produtos da área médica voltados para fisioterapia e estética. O BTL Elixis reúne um conjunto de equipamentos de ultrassom e radiofrequência simultaneamente, para tonificar a pele e redefinir os contornos corporais em diferentes regiões do corpo (coxa, abdome, costas, membros e face).

As ondas de ultrassom e radiofrequência se combinam e provocam calor na área aonde são aplicadas, estimulando e distribuindo a energia, desde as camadas superficiais da pele, até as camadas mais profundas.

Os resultados são a produção natural de colágeno e rejuvenescimento do tecido, com diminuição de celulite, de rugas, flacidez e gordura localizada após 3 ou 4 sessões.

Tratamentos para melasma

O melasma é uma condição de pele que afeta principalmente mulheres em torno de 30 anos, e é caracterizada pelo surgimento de manchas acastanhadas em várias partes do rosto.

É uma questão relevante na área da dermatologia por causar um grande incômodo para as mulheres que apresentam o problema, e foi bastante abordada no AAD 2018. Algumas das novidades em relação ao tratamento do melasma foram:

  • uso de protetores solares com óxido de zinco em sua composição para proteger a pele e não acentuar o problema;
  • cuidados com exposição a qualquer tipo e intensidade de luz (natural do sol, de celulares, computadores e televisões);
  • utilização de diferentes tipos de laser como tratamento coadjuvante (Pulse Dye Laser, Laser Toning);
  • uso de ácido tranexâmico por via oral e peeling químico.

Emsella

O Emsella foi outro tratamento trazido pela BTL no AAD 2018, um tratamento inovador indicado para mulheres de todas as idades que apresentam problemas relacionados à incontinência urinária leve a moderada, mas que também é efetivo para o rejuvenescimento da pele da região íntima.

O aparelho é uma cadeira que emite pulsos eletromagnéticos na região do períneo, estimulando os músculos e estruturas locais. Toda a região é estimulada sem a necessidade que a mulher tire a roupa. A sessão dura aproximadamente 30 minutos, e o número de sessões varia de acordo com o problema da pessoa.

O AAD 2018, assim como todos os encontros anuais da Academia Americana de Dermatologia, trouxe várias novidades que, com certeza, auxiliam na melhoria da qualidade de vida das mulheres que procuram tratamentos estéticos e de saúde junto aos especialistas.

Se você gostou do texto de hoje sobre as novidades apresentadas na AAD 2018 e quer ter acesso a mais conteúdos como esse, aproveite a vista para assinar a nossa newsletter e começar a receber todas as novidades em primeira mão!

5 dicas para clarear olheiras escuras que te incomodam

As olheiras podem ser causadas por diferentes motivos: noites mal dormidas, cansaço acumulado, ressaca. Seja qual for a causa, elas são as grandes inimigas de muitas mulheres. Quem deseja clarear olheiras não quer ficar com um ar de cansaço e envelhecimento, que costumam incomodar bastante quem tem que conviver com elas.

Atualmente, é fácil encontrar na internet várias dicas de como disfarçar ou diminuir as olheiras no dia a dia. O importante é entender que as olheiras têm diferentes causas, que estão relacionadas com a eficácia dos diferentes tratamentos.

Elaboramos o texto de hoje com dicas para clarear as olheiras escuras. Acompanhe!

Olheiras escuras

As olheiras comumente são associadas à falta de sono e cansaço, mas outros fatores têm uma influência mais significativa na sua formação. O fator genético é um dos mais importantes, pois é determinante na sua formação. Elas surgem principalmente devido a:

  • acúmulo de hemossiderina (pigmento sanguíneo): ocorre por causa da má circulação local. Normalmente é causado pela falta de sono, que prejudica a circulação local e favorece o escurecimento;
  • acúmulo de melanina (pigmento que dá cor à pele): tem mais relação com a genética;
  • goteira lacrimal profunda: forma-se um sulco abaixo dos olhos, produzindo uma sombra no local, o que causa as olheiras. Normalmente está presente desde o nascimento e piora com a idade.

Dessa forma, mesmo que a pessoa faça de tudo para descansar e dormir bem, as olheiras podem não desaparecer quando relacionadas a fatores genéticos. Para isso, existem diversos tratamentos específicos que podem ajudar as mulheres (que são as que costumam se incomodar mais com elas) a diminuírem ou até sumirem com as olheiras escuras.

Dicas para clarear olheiras escuras

Listamos algumas diferentes formas de clarear as olheiras escuras. Confira:

1. Maquiagem

Vamos iniciar falando sobre como é a melhor forma de disfarçar as olheiras escuras utilizando a maquiagem. É uma forma de driblar o problema a curto prazo, enquanto nenhum tratamento específico foi iniciado. Ou também para clarear as olheiras após uma noite mal dormida, porém que pode melhorar após o devido descanso.

O corretivo é o principal item da maquiagem para ajudar a disfarçar as olheiras. Existem diferentes tipos do produto, sendo que cada um é indicado ao tipo de olheira que a mulher tem. As principais indicações são:

  • olheiras roxas e azuladas: utilizar corretivo laranja, que é a cor oposta a essas cores e ajuda a neutralizar os tons escuros;
  • olheiras amarronzadas: a escolha da cor para cobrir as olheiras segue a mesma lógica das olheiras roxas. A cor oposta que neutraliza o marrom são os tons de lilás. Como não existem corretivos dessa cor, pode-se passar uma sombra lilás sobre as olheiras antes do corretivo;
  • olheiras com bolsas: para esse tipo de olheira, o ideal é usar um corretivo mais claro do que o tom da base das linhas mais escuras e completar com o corretivo de tom adequado em toda a região;
  • olheiras fundas: o segredo para disfarçar as olheiras fundas é utilizar a técnica do triângulo invertido com o corretivo. Ela consiste em “desenhar” com o corretivo um triângulo com a base sendo nas olheiras e a ponta indo até a altura da ponta do nariz.

2. Peeling

Quando as olheiras são mais marcadas e evidentes e não somem após noites de descanso, a solução pode ser buscar tratamentos estéticos para resolver o problema.

O peeling é o tratamento indicado principalmente para as olheiras de tons mais escuros amarronzados. Nesses casos, o melhor é o peeling com ácido tioglicólico, que possibilita o clareamento da área. Podem ser feitas sessões semanais ou quinzenais, e em média são indicadas 10 sessões. O tempo de tratamento depende da resposta individual ao processo.

3. Preenchimento

Pessoas que têm a cavidade do globo ocular mais funda podem apresentar as olheiras do tipo fundas, devido ao sombreamento natural da área que agrava o escurecimento. Nesses casos, o tratamento estético indicado é o preenchimento com ácido hialurônico.

O objetivo da técnica é o de nivelar a pele abaixo dos olhos com o resto da face, dando volume à área. O preenchimento é feito em uma única sessão, e os resultados são visíveis poucos dias depois. Recomenda-se que um retoque seja feito a cada 6 meses para manutenção.

4. Luz intensa pulsada

O tratamento com luz intensa pulsada é indicado para clarear olheiras escuras de tons amarronzados e arroxeados. O método consiste na aplicação de uma faixa de luz compatível com a melanina e a hemoglobina na região das olheiras. A luz gera um calor local que possibilita a destruição dos pigmentos de melanina e hemoglobina em partículas menores, que são absorvidas pelo corpo.

Além disso, os vasos sanguíneos locais se contraem, reduzindo o efeito arroxeado. O tratamento é simples, rápido e indolor. No primeiro dia ocorre um escurecimento da área, que vai clareando gradualmente até a melhora.

5. Drenagem linfática

A drenagem linfática é o tratamento de escolha para olheiras com características edematosas. O procedimento é semelhante à drenagem linfática corporal, porém os movimentos são mais suaves. Eles levam à melhoria da circulação local, que reduz o edema e as manchas arroxeadas. Os resultados costumam ser rápidos, e as sessões são agendadas de acordo com a necessidade da cliente.

Como mostramos no texto de hoje, existem diversas maneiras que podem ajudar a clarear olheiras e fazer com que você se sinta melhor e mais bonita no dia a dia. Nos casos de tratamentos de estética, o ideal é procurar uma clínica especializada para que o especialista faça uma avaliação e indique o melhor procedimento para o seu caso.

Se você gostou deste texto e quer ler mais sobre tratamentos estéticos para problemas de pele, continue em nosso site e leia o texto sobre melasma! Aproveite para acessar nossos perfis nas redes sociais. Estamos no Facebook e Instagram!

Agende sua consulta