Um dos grandes medos que atormentam a maior parte das pessoas é a queda de cabelo. Apesar de ser um assunto muito abordado em programas de televisão e reportagens, ele ainda nos deixa com dúvidas.

É verdade que a calvície é genética? Ela é uma condição irreversível? Remédios que tratam da calvície causam disfunção erétil? Existem hábitos que provocam mais queda de cabelo?

Acabe agora mesmo com as dúvidas a respeito da calvície! Confira o nosso post especial e saiba a verdade sobre 9 mitos acerca da queda de cabelo.

Boa leitura!

1. A calvície é genética

Verdade. A alopecia androgenética, também conhecida como calvície, é desencadeada por diversos fatores genéticos e hormonais. Porém, a existência de casos de queda de cabelo na família não significa necessariamente que ela se manifestará em todos.

É a predisposição genética que determina o grau da queda de cabelo que a pessoa terá, mas também existem outros fatores. O excesso de hormônio masculino está diretamente ligado à calvície, além de problemas de saúde — como distúrbios na tireoide e anemia.

Nesses casos, a queda de cabelo é minimizada assim que a causa é tratada e, cerca de seis meses depois, os cabelos voltam a crescer.

2. Mulheres também desenvolvem calvície

Verdade. Embora seja uma condição majoritariamente masculina, a calvície atinge em torno de 5% das mulheres no geral e, entre as que têm mais de 50 anos, essa porcentagem sobe para 30%. Apesar disso, é muito raro encontrar senhoras que tenham ficado completamente carecas.

Nas mulheres, a queda de cabelo se manifesta de maneira diferente. Por isso, elas devem ficar atentas aos sinais. Em geral, é normal perdermos cerca de 100 fios de cabelo por dia. Portanto, quando eles caem e começam a ficar acumulados na pia, em roupas, na escova de cabelo e no travesseiro, a queda começa a ser preocupante.

Procure um dermatologista quando o cabelo começar a cair em forma de tufos ou caso você perceba que, ao ser repartido, ele começa a apresentar muitas falhas e marcas.

3. Estresse é uma das causas da calvície

Verdade. Estresse, disfunções do sono, cansaço, depressão e ansiedade podem provocar a queda de cabelo. Isso acontece porque essas condições causam algumas alterações hormonais que podem levar você a desenvolver o problema.

Outros hábitos que podem desencadear a queda de cabelo são o excesso de álcool, de fumo e procedimentos químicos nos cabelos em demasia — estes alteram a estrutura dos fios, acelerando a sua queda.

4. Usar gel causa queda de cabelo

Mentira. O gel atua na superfície dos cabelos e não atinge os folículos. O que deve ser evitado é dormir com o produto no cabelo, já que ele deixa os fios duros e isso pode fazer com que eles fiquem mais quebradiços. Além disso, o acúmulo do produto na cabeça pode ajudar na formação de seborreia e caspa.

5. Usar boné causa queda de cabelo

Mentira. O uso de boné não faz os cabelos caírem e nem enfraquece os fios. Apesar disso, bonés e chapéus abafam o couro cabelo e provocam o aumento na oleosidade, desencadeando alguns problemas que podem desencadear a calvície — como a dermatite seborreica.

6. Coques e rabos fazem o cabelo cair

Verdade. Qualquer penteado que provoca muita tração nos fios pode causar a queda de cabelo. Além disso, o abuso de práticas que puxam os fios, como a escova e a chapinha, também tem o mesmo efeito dos coques e rabos.

Esse distúrbio é conhecido como alopecia por tração, que nada mais é do que o surgimento de áreas calvas que resultam da atrofia do bulbo capilar. Elas ocorrem em decorrência das agressões.

Caso as práticas continuem por um longo período de tempo, os folículos pilosos (estruturas de onde nascem os pelos e cabelos) não mais conseguirão produzir os fios.

7. Remédios para queda de cabelo provocam disfunção erétil

Mentira. O que acontece é que um dos componentes presente nos remédios, a finasterida, pode causar a diminuição da libido temporariamente, mas sem causar problemas na função erétil. Além disso, a capacidade de mobilidade dos espermatozoides pode diminuir, reduzindo, assim, a quantidade de esperma ejaculado.

Caso o sintoma esteja comprometendo a vida sexual do homem, a medicação deve ser suspensa. Quando o organismo terminar de metabolizar e excretar a droga, tudo voltará ao normal.

8. Dormir com o cabelo molhado faz mal

Verdade. Apesar de não causar a calvície, esse hábito acelera o processo de queda dos fios, além de fazer mal para a saúde do cabelo e do couro cabeludo.

Isso acontece pelo fato de que a retenção de água no couro cabeludo aumenta, o que causa a proliferação de caspas, fungos e bactérias. Com isso, os cabelos ficam mais oleosos, quebradiços e a raiz fica mais fraca.

9. A calvície é reversível

Em partes. Quando diagnosticada e tratada logo no início, existem remédios que podem diminuir, estabilizar ou até mesmo reverter parcialmente os sintomas da calvície. Além disso, se as causas da queda de cabelo forem hormonais, relacionadas à saúde ou ao estresse, ela será revertida completamente assim que o tratamento terminar.

Porém, quando a ajuda só é procurada muito tempo depois que os sintomas aparecem, as chances da calvície genética ser revertida são poucas. Outro fator que deve ser levado em consideração é que os remédios utilizados pelos homens são diferentes daqueles direcionados para mulheres.

Por isso, é importante procurar ajuda de um profissional antes de começar qualquer tratamento. Dependendo dos casos, o tratamento será por via oral ou tópico, utilizando tônicos e xampus.

É importante frisar, ainda, que os resultados demoram, em média, seis meses para serem observados, e que o tratamento será para a vida toda.

Ao notar quaisquer sinais de queda excessiva de cabelo, é importante procurar um profissional que poderá solicitar exames para averiguar a causa da calvície e prescrever o tratamento mais indicado para o seu caso. Quanto mais rápido você procurar a ajuda de um dermatologista, mais chances de reverter ou pausar a queda de cabelo você terá!

Conhece alguém que possui essas dúvidas sobre a queda de cabelo? Compartilhe este artigo em suas redes sociais para ajudar seus amigos!

Autor

Escreva um comentário

Agende sua consulta
Share This