O corpo é o templo da nossa alma. Quando estamos bem com ele, nos sentimos livres e confiantes. Entretanto, muitas mulheres têm a autoestima abalada e sofrem com a flacidez, que é a falta de tonicidade da pele ou músculo de uma determinada região. A boa notícia é que existem diversos tratamentos para flacidez.

Neste artigo, listamos as principais técnicas de ponta que são usadas nas clínicas dermatológicas. Explicamos como eles funcionam e para quem são indicados. Leia com atenção e veja como esse problema pode ser superado, recuperando o bem-estar com o seu corpo e a mente. Confira!

1. Laser 4D

O laser 4D é um dos tratamentos para flacidez que também pode ser indicado para manchas, rugas e lesões vasculares. Trata-se de um tratamento completo que ajuda no rejuvenescimento da pele. Ele combina dois tipos de lasers que, juntos, promovem a renovação e o estímulo celular intenso. Isso possibilita combater a flacidez e atuar no relevo, textura e contorno da pele.

Muitas mulheres se queixam da perda de firmeza no rosto. Esse é um dos problemas ocasionados pela flacidez. Por isso, o laser 4D é aplicado em regiões que têm mais colágeno, contribuindo como um estímulo para a produção da substância. Aplica-se o laser no couro cabeludo, pescoço e por trás das orelhas.

As sessões de laser 4D têm duração média de 30 minutos a 1 hora. Você precisa fazer uma avaliação com o seu médico dermatologista, pois é o profissional que vai determinar a quantidade indicada de sessões — que geralmente são 3. Os resultados são bastante satisfatórios e muito duradouros.

Diferentemente de outras tecnologias, o laser 4D pode ser aplicado em qualquer tipo de pele — inclusive pardas e negras. Outra vantagem dele é que pode ser feito no verão, ou seja, você não precisa esperar as épocas com menor incidência solar. O pós-tratamento é feito com o uso do protetor solar indicado pelo médico.

Como esse não é um tratamento invasivo, você pode retomar a sua rotina e seguir as orientações médicas que forem recomendadas.

2. Radiofrequência

Outro tratamento indicado para combater a flacidez no corpo e rosto é a radiofrequência. Isso ajuda a reduzir medidas por meio da eliminação de células de gordura. Essa é uma tecnologia muito eficaz e que vem sendo usada pela dermatologia desde o século XIX. Ela foi criada pelo físico francês Jacques-Arsène D’Ansorval.

A radiofrequência funciona a partir da geração de calor no tecido que fica embaixo da pele, induzindo a produção de novas fibras de colágeno e melhorando o aspecto da região. Depois de higienizada, a pele recebe um gel de condução para que o aparelho efetue os disparos de radiofrequência.

Já que esse também não é um tratamento invasivo, não necessita de uma preparação especial. Os seus resultados são visíveis e de longa duração. Assim como no tratamento anterior, a quantidade de sessões de radiofrequência deve ser indicada pelo médico dermatologista. Em geral, recomenda-se de 4 a 6 sessões quinzenais.

3. Radiofrequência e LED

A tecnologia de radiofrequência e LED é um dos tratamentos indicados para flacidez e celulite. Nele, são combinadas técnicas, como a de radiofrequência, massagem, pressão negativa e LED de 850 mm. Juntas, elas aumentam a circulação da região tratada, elevando a produção de colágeno e reduzindo a quantidade de células de gordura.

O tratamento com radiofrequência e LED não é invasivo e os resultados são vistos a partir da primeira sessão. Ele também não provoca desconfortos, pois é indolor. A remodelagem do tecido da sua pele é mais acentuada e durável, deixando-a mais firme e aparentemente rejuvenescida. O retorno às atividades é logo depois do tratamento.

4. Radiofrequência injetável

A radiofrequência injetável é um dos tratamentos para flacidez mais revolucionários, oferecendo múltiplos benefícios. Nele, a temperatura é controlada para que o aparelho possa ser usado em diferentes tipos de tecidos, atingindo exatamente o que o médico dermatologista deseja.

Pela primeira vez, a dermatologia consegue tratar uma ampla variedade de peles com a aplicação dessa ciência do calor. Sendo assim, a radiofrequência injetável consegue ser aplicada em várias áreas do corpo. No caso específico da flacidez, os resultados são alcançados em um único tratamento.

O tratamento com radiofrequência injetável é minimamente invasivo. Uma pequena sonda é inserida sob a pele para aquecer os tecidos subcutâneos a uma temperatura específica, que é monitorada e regulada por um sistema de computador. Em uma tela, o médico acompanha a imagem térmica do seu corpo.

Isso possibilita que ele saiba qual é a temperatura da superfície da pele em tempo real, assegurando, com precisão, o efeito de aquecimento e, obviamente, garantindo que o procedimento aconteça em segurança. Para isso, uma pequena dose de anestésico é colocada na área que será tratada.

O aquecimento da sonda sob a pele faz com que ocorra o estímulo da produção de colágeno na área que está sendo tratada. Os resultados finais da radiofrequência injetável aparecem depois de 6 semanas, entretanto, no mesmo dia você já consegue ver diferença. Esse procedimento é seguro e eficaz para todos os tipos de pele.

O tratamento contra a flacidez com a radiofrequência injetável pode ser feito nas seguintes regiões:

  • testa;
  • pálpebras;
  • bochechas;
  • boca;
  • pescoço;
  • seios;
  • braços;
  • abdome;
  • flancos;
  • costas;
  • culote;
  • nádegas;
  • coxas;
  • joelhos;
  • panturrilhas;
  • tornozelos;
  • áreas íntimas.

A região da vagina também pode sofrer com os efeitos da flacidez. A partir dos 35 anos e, especialmente na fase da menopausa, é muito comum notar a perda de elasticidade na zona dos grandes lábios. Dependendo do grau de flacidez, ela também pode atingir os pequenos lábios.

O modo como a mulher lida com o próprio corpo reflete muito o bem-estar psicológico. Logo, quem enfrenta a flacidez na região vaginal pode ficar mais insegura e pouco confiante, gerando desconforto nos encontros íntimos.

Entretanto, essa não é somente uma questão de estética. A flacidez nessa região pode diminuir o seu prazer durante o ato sexual. Em alguns casos, mulheres reclamam de dores e acabam perdendo o interesse pelo sexo. Isso afeta a autoestima e o dia a dia do casal.

Esse assunto, que antes era tabu, já é visto com naturalidade — principalmente nos consultórios de dermatologia e cirurgia plástica. Os tratamentos para flacidez são indicados para mulheres de todas as idades que buscam aumentar a autoestima e garantir o bem-estar com o próprio corpo.

Se você está incomodada com a flacidez em alguma parte do seu corpo e deseja tratá-la com uma profissional experiente e reconhecida pelo mercado da dermatologia, entre em contato conosco. Thais Pepe é médica especialista em dermatologia, membro das principais sociedades da área e autora de capítulos de livros e publicações em revistas científicas.

Autor

Escreva um comentário

Agende sua consulta
Share This